Preços do frete de aéreas disparam em meio à pandemia do coronavírus

Latam: Em nota, afirmou que “a crise de saúde global causada pelo coronavírus trouxe impactos significativos para a operação de todo o grupo”, incluindo de carga, e que precisou realizar reajustes (Latam/Divulgação)

RIO – Os fretes cobrados pelas companhias aéreas dispararam em meio à pandemia do coronavírus, em um cenário de redução do número de voos. Os aumentos de preços chegaram a bater em 1.000% nos últimos dias, para transporte de mercadorias em voos pelo país.

A disparada no frete dificulta a distribuição de cargas de diversos setores, incluindo material urgente e jornais e revistas, que foram considerados serviços essenciais por decreto do governo durante a pandemia.

As companhias aéreas passaram a tratar praticamente toda carga como embarques de caráter emergencial e estão suspendendo o pagamento de indenizações em caso de descumprimento dos serviços.

Em nota, a Latam afirmou que “a crise de saúde global causada pelo coronavírus trouxe impactos significativos para a operação de todo o grupo” e que, em 16 de março, anunciou uma redução de 90% de sua malha internacional e 40% na sua operação doméstica.

Fonte: Revista Exame